•  

    Destinatários

    A Brass Week é uma semana dedicada a Masterclasses e Concertos a decorrer na Academia de Música de Castelo de Paiva. Destina-se a todos os graus de ensino, com especial incidência no complementar e superior.

    Objetivos

    As Masterclasses visam contribuir para o desenvolvimento técnico-artístico dos alunos, promovendo um ambiente de partilha de experiências individuais e coletivas.
    Pretende proporcionar aos executantes e ouvintes, o conhecimento de formas e técnicas corretamente fundamentado nos tratados da época, de modo a ultrapassar as dificuldades inerentes ao processo de ensino aprendizagem do instrumento.

    Custos

    Funcionamento

    17.12.2017

    Trombone

    9.30h

    Receção

    10.00h/13.00h

    Masterclasse

    14.30h/ 17.00h

    Masterclasse

    18.12.2017

    Trombone

    10.00h/13.00h

    Masterclasse

    Trompete

    9.30h

    Receção

    10.00h/13.00h

    Masterclasse

    14.30h/ 17.30h

    Masterclasse

    14.30h/ 17.30h

    Masterclasse

    Concerto Final Trombone: 18:00h Auditório Municipal de Castelo de Paiva

    19.12.2017

    Trompete

    10.00h/13.00h

    Masterclasse

    Trompa

    9.00h

    Receção

    10.00h/13.00h

    Masterclasse

    14.30h/ 17.30h

    Masterclasse

    14.30h/ 18.00h

    Masterclasse

    Concerto Final Trompete: 21:00h Auditório Municipal de Castelo de Paiva

    20.12.2017

    Trompa

    10.00h/13.00h

    Masterclasse

    Tuba

    9.30h

    Receção

    10.00h/13.00h

    Masterclasse

    14.30h/ 17.30h

    Masterclasse

    14.30h/ 17.30h

    Masterclasse

    Concerto Final Tuba: 18:00h Auditório Municipal de Castelo de Paiva

    21.12.2017

    Trompa

    09.30h/13.00h

    Masterclasse

    14.30h/ 17.00h

    Masterclasse

    Concerto Final Trompa: 18:00h Auditório Municipal de Castelo de Paiva

     

    Alojamento:

    Quinta de S. Pedro

    4550-261 Castelo de Paiva

    Contactos:
    Tlf. 255 689 468 - Fax. 255 689 510

    Email: reservas@hotel-spedro.com

    Condições especiais:

    Quarto partilhado - 20€

    Quarto individual - 35€

    (pequeno almoço incluído)

    Inscrições:

    1. As inscrições deverão ser feitas em formulário próprio disponível em www.amcpaiva.com até 11 de Dezembro de 2017

    2. Uma vez que o número de inscrições é limitado, estas serão aceites por ordem de chegada.

    3. A inscrição só é válida após pagamento.

    4. O pagamento pode ser efetuado por:
    - cheque endossado a Academia de Música de Castelo de Paiva

    - transferência bancária

    NIB: 0035 0225 0002 2718 7303 6 IBAN: PT50003502250002271873036 BIC: CGDIPTPL

    5. Em caso de desistência após a data limite, o montante não será reembolsado.

    6. Para qualquer esclarecimento contactar:

    Academia de Música de Castelo de Paiva,

    Rua Emídio Navarro, 102,
    4550-126 Castelo de Paiva
    Tel/Fax: +351 255 689 749

    e-mail: info@amcpaiva.com

    www.amcpaiva.com 

  • Formadores

    Vítor Faria – Trombone

    Concluiu os seus estudos na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto com os Professores Emídio Coutinho e Jon Etterbeek.
    Participou em masterclasses com: Joseph Alessi, Ricardo Casero, Benny Schulin, Scott Hartmann, Ed Neumeister, David Brouchez e Michael Mulcahy entre outros.

    Foi laureado com o 3o Prémio no Concurso Jovens Músicos na Categoria de Musica de Câmara níveis médio e superior em 1994 e 1995, respectivamente.
    Apresentou-se a solo com a Orquestra Artave, Orquestra Nacional de Sopros dos Templários e Orquestra Sinfonieta de Lisboa sob a direção de Vasco Pearce de Azevedo com quem estreou o Concertino para trombone e orquestra de Emídio Coutinho.

    Colabora como freelancer com: Orquestra Nacional do Porto, Filarmonia das Beiras, Orquestra do Norte, Real Philarmonia da Galiza, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra do Algarve, Orquestra da Madeira, Orquestra Metropolitana, Orquestra Gulbenkian e Remix Ensemble.
    É regularmente convidado a ministrar masterclasses por todo o país.

    Gravou para a RTP, RDP - Antena 2, TSF e R.T.V.E.
    É membro da Orquestra Sinfónica Portuguesa desde 2000 e Professor
    Assistente Convidado da Universidade do Minho e do Instituto Piaget de Almada.
    É Doutorando na Faculdade de Belas Artes do Porto.
    A par da sua carreira de instrumentista e professor, tem vindo a desenvolver uma intensa atividade enquanto compositor/arranjador para diversas formações, tendo os seus arranjos sido já apresentados em Portugal, Canadá, Japão, Itália e Inglaterra.

     

     

    Sérgio Charrinho - Trompete

    Natural de Lisboa, iniciou estudos musicais com o pai na Banda da Sociedade Musical Nisense. Ingressou em 1993 no Conservatório Regional de Portalegre, onde estudou com José Pereira. Prossegue a sua formação na Escola Profissional de Artes da Beira Interior em 1996, com Fernando Jorge Ribeiro. Em 1999, entra no Conservatório Hector Berlioz em Paris, tendo como formador Bruno Nouvion.

    Foi laureado em 2001 no concurso da RDP Prémio Jovens Músicos em música de câmara com o quinteto de metais Harmon-Brass. Desempenhou as funções de 1o Trompete Solo na Orchestre de la Cité International Universitaire de Paris, sob a direção de A. MacDonnel e ganhou o concurso para 1o Trompete na Orquestra do Algarve em 2002.
    Participou, em 2002, na homenagem ao compositor G. Enesco, na embaixada da Roménia em Paris, onde gravou para a televisão romena a peça Legende para trompete e piano. Gravou para a RTP o programa Sons da Música exibido em 2007, dedicado ao trompete.

    Apresentou a solo, com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, o Concerto para trompete e piano de Schostakovich (2005 e 2015), o Concerto para trompete e orquestra de J. Haydn (2005 e 2017), o Concerto em Mi Maior de J. N. Hummel (2014), o Concerto Brandenburguês no 2 de J. S. Bach (2004 e 2013) e Quiet City de A. Copland (2003 e 2009), o Concerto em RéM de G.P.Telemann e J.F.Fasch (2016). Com a Orquestra de Câmara de Sintra, apresentou o Concerto em Ré Maior de G. Torelli e o Concerto em Do menor de A. Marcello (2007). Com a Camerata Amicis, interpretou o Concerto para trompete e orquestra de J. Neruda (2014), com a Orquestra de Sopros da EPABI o concerto de A. Arutiunian (2015), com a Banda Sinfónica da GNR, o concerto de Otto Schwartz (2015), com a Orquestra Clássica do Sul, o concerto de J.Haydn (2017).

    Foi professor na Escola Profissional de Artes da Beira Interior e na Escola Profissional de Música de Espinho e tem dirigido diversas masterclasses de trompete em Portugal.
    É membro fundador do quinteto de trompetes Almost6, com o qual gravou o cd Sopros em Laboratório, editado em 2012 e organiza o Festival Internacional de Trompete Almost6. Membro do grupo Brass Factory, com o qual gravou o Cd de tributo a Frank Zappa em 2017.

    Desempenha as funções de 1o Trompete na Orquestra Metropolitana de Lisboa desde janeiro de 2003 e é professor na Academia Superior de Orquestra.

     

     

    Luís Vieira – Trompa

    Iniciou estudos musicais na Academia de Música de Castelo de Paiva. Começou aos seis anos de idade por estudar Piano, mas aos 14 mudou para Trompa integrando a classe do Prof. Marco Costa. Concluído o ensino secundário ingressou na ESART-Castelo Branco onde concluiu a licenciatura em Música, na classe do Prof. Paulo Guerreiro. Depois de terminar o curso superior, entrou no Conservatório Superior de Música de Aragón, em Saragoça e na Escuela Superior de Musica Reina Sofia em Madrid. Paralelamente, frequentou o curso livre na ESMAE, com Abel Pereira e Bohdan Sebestik. Em Saragoça, trabalhou com Sarah Willis e Eric Terwilligher, figuras relevantes no panorama alemão e internacional da trompa. Em Madrid teve o privilégio de integrar a classe de Radovan Vlatkovic um dos principais intérpretes do instrumento a nível mundial. Em Madrid permaneceu dois anos tendo recebido das mãos da Rainha Sofia o prémio de melhor aluno da Cátedra de Trompa. Depois, seguiu para Zurique na Suiça, onde concluiu o mestrado na Universidade das Artes sob a tutela de Radovan Vlatkovic. Foi um dos raros músicos portugueses a ser admitido na Academia Karajan em Berlim e a tocar na Orquestra Filarmónica de Berlim sob a direção do maestro titular sir Simon Ruttle e de outros maestros de renome internacional. Com a Filarmónica de Berlim atuou em diversos países nomeadamente Reino Unido, Holanda e França. Atualmente desempenha o lugar de 1o Trompa, solista A, na Orquestra Sinfónica Portuguesa do Teatro de S. Carlos em Lisboa.

    É docente na Universidade de Évora e na ESART.

     

     

    Luís Bôla – Tuba

    Natural da cidade de Águeda, iniciou os seus estudos musicais na Escola Profissional de Artes da Beira Interior, prosseguindo-os na Academia Nacional Superior de Orquestra. Licenciou-se em tuba na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto na classe do professor Sérgio Carolino. Estudou também com Filipe Queirós na Universidade de Aveiro no âmbito do mestrado em ensino de música. É membro fundador do Ensemble Português de Tubas “How Low Can You Go?!” e do quinteto de metais “Carnyx Brass”.

    Participou em master classes de tuba orientados pelos grandes mestres do panorama tubístico como Sérgio Carolino, Roger Bobo, Gene Pokorny, Daniel Perantoni, Steve Rossé, Mel Cubertson, Roland Szenpáli, Shmuel Hershko, Thierry Thibault, Deanna Swoboda, Anne Jelle Visser, Harri Lidsle, Oren Marchall, James Gourlay, David Kutz, Mike Forbes, François Thuilier e Oystein Baadsvik.

    Participou nas orquestras de jovens de Santa Maria da Feira, Orquestra de Jovens de Águeda ,Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, Orquestra Esart, Orquestra Epabi, Orquestra Aproarte e Orquestra Bisyoc em Inglaterra. Apresentou-se a solo com a Banda Sinfónica Portuguesa, Orquestra de Sopros Portuguesa,o ensemble de metais da Esmae “Massive Brass Attack” Orquestra de Sopros Epabi e o Ensemble Português de Tubas “ How Low Can You Go?!”. Como músico convidado apresentou-se com a Orquestra do Norte, Orquestra Filarmonia das Beiras e o Ensemble Orquestral do Porto.

    Colabora regularmente com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Orquestra Gulbenkian e Orquestra Sinfónica Portuguesa.
    No ano de 2007 foi selecionado para a Gustav Mahler JugendOrchester onde fez digressões por Itália, Alemanha, Brasil e Argentina. Ao longo destes anos trabalhou com solistas e maestros de renome internacional tais como: Boris Berezovski, Hakan Hardenberger, Alisa Weilerstein, Thomas Hampson, Simon Tripceski, Mário Laginha e Yuja Wang. Com os maestros Olari Elts, Michail Jurowsky, Joana Carneiro, Michael Sanderling, Lawrence Foster, Omri Hadari, Rolf Gupta, Martin André, Philippe Jordan, James Tuggle, Júlia Jones, Christoph konig, Marc Tardue, Patrick Lange, Peter Rundel, Joseph Swenson , Eivind Gullberg Jensen, Gerard Swartz entre outros...

    Foi premiado com o 3o prémio no I concurso nacional de sopros “Terras de La Sallete.” Orientou cursos de aperfeiçoamento musical em Vouzela, Águeda, Castro Daire, Santa Comba Dão, Troviscal, Branca e Espinho. Atualmente leciona tuba na Academia de Música de Vale de Cambra na Escola Profissional Serra da Estrela em Seia e Escola Profissional de Artes da Covilhã. Luís toca com tubas Melton/MeinlWeston.